Papas com açúcar, por Carlos González

Queremos começar a dar cereais ao Jorge, o nosso filho de seis meses. Surgiu-nos, no entanto, uma dúvida: se geralmente se recomenda não acrescentar sacarose aos alimentos infantis, porque motivo as marcas comerciais de papa têm sacarose adicionada? Seria preferível que não a tivessem ou é indiferente? Continuar a ler

Irmãos

“Porém, muitas vezes o irmão mais velho enfrenta uma considerável desvantagem: a crença que os seus pais ainda depositam no arquétipo do “menino bonito” e obediente, uma miragem plasmada da televisão, dos livros e da tradição popular.

Há quem pretenda que a sua filha de dois anos arrume os brinquedos ou durma sozinha, e que se surpreenda, ou até se zangue, sempre que Continuar a ler

Quando não pegar ao colo, por Carlos González

“Quase me custa a acreditar que levar as crianças ao colo seja tão importante. Se tudo aquilo que diz é verdade, devemos mesmo tomar nos braços os nossos filhos, não é verdade? Mas, atenção, há algumas excepções. Não é aconselhável pegar-lhe ao colo:

– Se estiver nervoso, porque seguramente lhe irá transmitir o seu estado de nervosismo
– Para que se cale
– Para o adormecer
– Quando… Continuar a ler

Ida para a creche… e agora?

Sou fã do trabalho da Laura Sanches há muito tempo, desde que comecei a seguir o seu blogue Parentalidade com Apego. A Laura é psicóloga e autora do livro Mindfulness para Pais, que muito me tem apoiado neste caminho como mãe. E foi com um grande prazer que a convidei para estar na conferência HUMANOS – Onde começa a nossa Natureza, a realizar-se no próximo dia 28 de outubro, em Cascais.

Hoje, vem falar-nos um pouco sobre a ida dos bebés e crianças para a creche e jardim de infância.

O ano letivo está a começar e a ida para a creche ou jardim infantil é a realidade para muitos bebés e crianças. Qual seria a idade ideal para um bebé deixar de estar em casa?

A idade ideal depende um pouco de Continuar a ler

De visita ao estádio

Nunca liguei muito a futebol. Durante muitos anos, dizia que era do Sporting. Na minha família começaram a ser do Benfica, depois passaram a ser do Porto, havia um primo que era do contra e decidiu ser sportinguista. E eu, olhando para Continuar a ler

Ontem fui dar um beijinho ao Ben

20h16 – Marcava o relógio quando comprei o bilhete para o concerto. Passado um pouco, adormeci a Bia, passei-a para o colo do pai, contei história ao Gui. Eram 21h quando saí de casa, os 3 deitados na cama de casal com o berço em side-car.

Saí sozinha. A primeira vez que fui a um concerto sozinha. 

Das coisas que mais saudades tinha de fazer desde que Continuar a ler

Confia nele

Era um simples boneco de cartão que veio da escola para transformarmos em “Gui”. A mãe idealizou uma fatiota em tecido (bombeiro? polícia?), cabelos de lã, um projeto bem delineado e melhor executado.

O filho só queria Continuar a ler

Que calor, meu amor!

O tempo está quente, as notícias lá fora não são as melhores, mãe e bebé a desesperar sem quase sair de casa!

A bebé Bia está com uma borbulhagem na pele, junto ao pescoço, por causa de suar tanto nestes dias de muito calor. Depois de falar com a pediatra, fui à Dra. Google e encontrei esta chiqueza de nome: miliária. De seguida, pedi a ajuda do público (queridas amigas mães que habitam o meu Facebook) que me deram várias sugestões: desde não fazer nada, usar roupa fresca de algodão, usar creme da fralda, argila com azeite ou farinha maizena (em pó, em pasta, no banho).

É um tormento para adormecer. Tem comichão na nuca e Continuar a ler

O dia da mãe, no Jardim de Infância

Há 2 anos tinhas mudado de escola e acabado de chegar. Ambos deslocados, a mãe com sentimento de perda em relação à outra escola… Não sabíamos o que esperar. Mas tu ensinaste-me que a adaptação pode ser fácil quando estamos de coração aberto. E, sobretudo, quando nos recebem de coração aberto. Num mês, desfraldaste e desmamaste, por Continuar a ler

Para ti, Mãe

Hoje é o teu dia, sempre ao domingo para que seja certo celebrá-lo. Para a mãe poder descansar ou, pelo contrário, passar o dia com os seus filhos.

Quem tem filhos tem cadilhos, que não os tem cadilhos tem. 

Nunca esta frase fez tanto sentido. Durante a infertilidade, ansiava por ter filhos. Por ser mãe… um dia percebi que não era filhos que queria ter. Ansiava a transformação. Hoje, sou mãe de dois. E tenho momentos em que saudades tenho do Continuar a ler