Concerto de Palmo e Meio PSP

Hoje passámos uma manhã diferente, fomos assistir a um concerto! Com polícias!

A Direção Nacional da PSP disponibiliza mensalmente, concertos gratuitos desenhados e produzidos para crianças entre os 6 meses e os 6 anos, os quais, não são música infantil, mas antes momentos de Continuar a ler

Várias cores, vários sabores

Durante este período de hibernação digital, houve tempo e espaço para muitas mudanças. Mudança de casa, de rotinas, mudança até de composição do agregado familiar (a processar, pronto). E este tempo de tanta mudança obrigou-me a uma reflexão para o futuro. Aquilo que tinha planeado ia ser diferente, ohhh e agora? Caramba, que a falta de controlo é tramada. Importante é deixar a vida fluir, embora difícil de conseguir.

Houve tempo para fazer coisas diferentes, como um regresso ao passado. Fui convidada para ser tutora da CASES – Cooperativa António Sérgio, no Programa de Formação Gestão de Empresas Privadas, Cooperativas e Sociais, na FCSH-NOVA, para as áreas de Marketing e Gestão Estratégica. E foi muito giro voltar a dar aulas, desta vez com a oportunidade de acrescentar a inovação social ao já tão badalado marketing. E explicar a alunos de várias idades, de diferentes formações, o que faz uma doula ou porque é o marketing a leites artificiais tão agressivo.

Houve tempo para fazer voluntariado com as minhas amigas CAMs (conselheiras de aleitamento materno) do IBFAN, ao darmos formação sobre extração e manuseamento de leite materno.

Houve tempo para me juntar à direção do Jardim Infantil do meu filho, onde me inspiro junto de mais 5 pessoas que acreditam que é possível alcançarmos algo melhor.

E houve tempo para saborear a vida, para arranjar lugar para o que está para vir. O Mimami é o meu projeto do coração e, mais do que nunca, sei que ainda irei precisar muito dele, mas que se revista de mil outras formas e cores. Porque a evolução na vida é isto mesmo, muitos lápis, com muitas cores, com uma infinidade de desenhos possíveis…

Powered by Fundação EDP

E mais um passo foi dado rumo à concretização do Mimami! Fomos recebidas de braços abertos pelo Social Lab, da Fundação EDP!

A Fundação EDP é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, criada pela EDP em 2004. Inovação social, apoio às artes, fusão da energia com ciência e educação, são os valores estratégicos que orientam a sua atividade. É uma das instituições privadas que mais investe no 3º setor em Portugal.

Reconhecendo o potencial que os negócios sociais representam para a inovação e transformação da sociedade, a Fundação EDP criou em 2012 o Social Lab da Fundação EDP. O Social Lab apoia a criação, a implementação e o desenvolvimento de negócios sociais em qualquer fase do seu ciclo de vida, desde o start up ao scalling up.

Além do financiamento, o Social LAB acompanha diversos projetos de forma a fortalecê-los com vista à sua autonomia, num percurso que engloba a definição do modelo de negócio e o apoio em diversas àreas e competências complementares às necessidade de cada parceiro (comunicação, apoio jurídico, apoio contabilístico, etc).

Parceria Fruta Feia

“Gente bonita come Fruta Feia.” A primeira vez que ouvi falar neste projecto magnífico foi aquando da nossa participação no concurso FAZ Ideias de Origem Portuguesa. Estávamos a concorrer em 2014, elas tinham alcançado o 2º lugar em 2013. Ao longo da minha caminhada pelo empreendedorismo social foram várias as vezes que ouvi falar neles.

O principal objectivo da Fruta Feia é reduzir as toneladas de alimentos de qualidade que são devolvidos à terra todos os anos pelos agricultores e com isso evitar também o gasto desnecessário dos recursos usados na sua produção, como a água, as terras cultiváveis, a energia e o tempo de trabalho. Ao alterar padrões de consumo, este projecto pretende que no futuro sejam comercializados de forma igual todos os produtos hortofrutícolas com qualidade, independentemente do tamanho, cor e formato.

A primeira delegação da cooperativa Fruta Feia abriu no dia 18 de Novembro de 2013 em Lisboa no espaço da Casa Independente, à qual se seguiu a segunda delegação que arrancou no dia 15 de Abril de 2014 no espaço do Ateneu Comercial de Lisboa. Cada uma conta com 240 consumidores associados e evita semanalmente cerca de 2 toneladas de desperdício.

fruta feia cabazesMais do que ler, fui experimentar o projecto na sua essência. Mangas arregaçadas, fui a caminho do Intendente para ajudar a preparar os cabazes. Pessoas simpáticas, a voluntariarem-se para distribuir frutas e legumes que seriam vendidos no dia seguinte. No final, ainda tive direito a um miminho… trouxe um cabaz de 3,5kgs para casa. O que mais me surpreendeu? A fruta nada tinha de feia! Era precisamente o tipo de fruta que costumo procurar quando vou ao mercado, pois muitas vezes é a que menos químicos tem.

Como vamos oferecer fruta durante as nossas actividades, nada melhor do que fazer uma parceria com a Fruta Feia!

Negócios sociais de mãos dadas para transformar o mundo!