Sobre a empatia

Querida pessoa, sou doula e às vezes sou má.

Transformo o mal dos outros no meu mal e sou má para mim própria. Sinto as suas dores, as suas feridas, como se fossem as minhas dores, as minhas feridas.

Choro muitas vezes. De raiva, frustração e dor. A minha dor, como espelho da dor do outro. Aquilo que é fundamental para si é, também, uma das minhas preocupações.

Escolho ter tempo e Continuar a ler

Sobre a (falta de) empatia

O meu nome é Cláudia.

Estou grávida de 14 semanas e 2 dias e desde a ecografia das 12 semanas que se levantaram suspeitas sobre uma malformação grave do meu bebé, ou como foi designado pelos profissionais de saúde, uma “anomalia fetal”.

Na semana passada fui encaminhada pela minha obstetra (estou a ser seguida num hospital privado) para o Diagnóstico Pré-Natal (DPN) da MAC – um departamento muito Continuar a ler

A 15 de Julho, (re)Nasci

Concebida com muita luz e amor. Carregada no ventre com orgulho e vontade de ser conhecida.

Desejada, amada, querida, acompanhada.

Assim fui eu.

O receio da incerteza, o vazio. A dor e a cegueira do abandono. Um abandono que não é Continuar a ler

Sobre os partos naturais, os nascimentos Bio e o empoderamento da mulher

Não querer amamentar ou não querer parir naturalmente. Escrever sobre isto de forma crítica, assertiva, agressiva quiçá. De vez em quando aparecem opiniões contrárias às minhas, quem diria. Em tempos enervei-me, queria responder de uma assentada, sentia-me a corroer por dentro. Injustiça, era o que sentia.

Hoje voltei a ler um desses textos, bem na diagonal, pois sabia que Continuar a ler

Márcia, a minha doula

Olhos curiosos e um sorriso gentil. Foi sempre assim que te vi. Há um ano, quis a vida que nos cruzássemos de novo. Uma conversa informal sobre uma obstetra que conhecias, um convite para fazer yoga contigo, momentos de ternura e de partilha no curso da parteira Naoli. E eu, que até já tinha uma doula, vim para casa sonhar contigo. Estive uma semana a desejar estar contigo, conversar contigo, que fosses tu a doular-me. Durante uma semana fomos falando pelo chat. E eu a sentir que estava a cometer adultério. O meu coração, todo o meu corpo, dizia que era contigo que queria estar. Continuar a ler

Relato de parto da Bia

12 de Outubro, nasci há 35 anos, tu há 2 meses.

Tínhamos chegado às 40 semanas. Uma gravidez santa, fruto de uma conceção espontânea. Uma barriga enorme, com bastante líquido para uma bebé que se adivinhava grande. E uma vontade forte de parir de forma natural.

O Gui tinha nascido às 38 semanas. Agora os sintomas de pré-parto começaram às Continuar a ler

Curso de Doula

Há dias comentava com uma amiga que ia frequentar os workshops da DONA international para formação de doula. Ela, sempre sincera comigo, disse que não concordava muito com esta minha opção, pois os partos devem ser no hospital, os partos em casa são demasiado arriscados.

E eu recuei cerca de 3 anos, quando estava grávida, e lembrei-me da minha própria ideia sobre o que é uma doula. Achei que era algo new age e não percebi, de todo, a sua função. Foi preciso ter sido mãe e passarem os tais quase 3 anos para compreender e aceitar a sua importância.

Porque quero ser doula? Porque acredito que todas as famílias deviam ter o direito de ter um parto humanizado. Ponto. Saia o bebé por onde sair, em casa ou no hospital. Não quero fazer partos, deixo isso para quem tem competências para tal, o que não é o meu caso! Mas quero apoiar as familias, as mães e os pais, de forma a que tenham mais informação sobre a gravidez, o parto, a amamentação, tudo o que envolve o nascimento de um bebé.

 

~~~~~~~~

Assinatura Cristina