PÁRA DE GRITAR, ACABOU-SE!

Ele grita, grita, grita, grita. E o meu mundo desaba. Quero correr, quero fugir, quero sair dali para fora. Quero parar com aquilo JÁ, por favor PÁRA DE GRITAR. E fico sem norte, perdida entre controlar os meus impulsos e consolá-lo, todo o meu corpo fica tenso, numa resposta de luta e fuga.

PÁRA DE GRITAR, ACABOU-SE! E ele grita, grita, grita ainda mais. E os seus olhos pequenos e doces estão assustados, procuram os meus numa tentativa de encontrar alguma tranquilidade.

Lá em casa tem sido assim, dia-sim-dia-sim. Porque se lembrou que afinal queria vestir o casaco na garagem e já estávamos a meio da A5. Porque queria ir com a janela aberta, com o cata-vento a girar, e ouvir o 1979 em volume pouco aconselhável a cardíacos.

MAS EU QUERO! EU VOU PARTIR ISTO TUDO! EU VOU ESTRAGAR! E dá pontapés, murros, cabeçadas, tenta libertar-se dos cintos.

E eu inspiro, expiro, tento concentrar-me no caminho, vou conversando com ele com a calma possível. Penso que são 10 minutos de viagem, o que seria se estivessemos no trânsito, ou em transportes públicos, como é o caso de muitas famílias.

E eu tento aceitar, tento ter compaixão por ele, compaixão por mim própria, tento lembrar-me que ele nem 3 anos tem, que somos humanos. Tento prevenir, tento pensar o que poderá estar na origem daquele comportamento.

Até que o tiro do carro e começa a bater-me, a espernear, a morder-me. A contenção não resulta, o dar espaço não resulta, o acolher não resulta, o ralhar não resulta, o gritar pior ainda.

E o gotejar no copo continua, até que a última gota o faz transbordar.

Fico esgotada fisicamente, fico esgotada emocionalmente.

Até que comecei a ler o livro da Mia, Educar com Mindfulness. A primeira vez que ouvi falar em Mindfulness foi com a Dra. Minnie Freudhental, no programa de capacitação do Banco de Inovação Social. Apaixonei-me pelo tema, encomendei o livro No-drama discipline do Dan Siegel (agora já disponível em português) e comecei a minha caminhada no mundo da parentalidade consciente.

educar com mindfulness

É difícil, muito difícil, lutar contra décadas de ideias sobre educação infantil que herdei e absorvi da sociedade que me rodeia. Mas o esforço vale a pena, quero crer que sim! Está a ser já um caminho de maior auto-conhecimento e de maior proximidade com o meu filho Gui.

Como estar mais presente? Mais consciente? Como posso melhorar a ligação com o meu filho? O Mindfulness aplicado à parentalidade ajuda-nos a pensar a educação de forma consciente e plena. A Mia Övén traz-nos ferramentas para nos libertarmos da culpa e da ansiedade. E para viver mais a nossa família!

2 thoughts on “PÁRA DE GRITAR, ACABOU-SE!

  1. Pingback: Tranquilo | Mimami

Partilha o que te vai na alma...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s