manifesto para raparigas

(lista aberta de conselhos para todas as meninas com mais de 5 anos de idade)

1. Não és uma princesa e não serás nunca, a não ser que a tua mãe ou o teu pai sejam reis ou conheças um príncipe e te cases com ele. És uma menina comum. Se te queres identificar com algo, tanto faz que seja com princesas como com amazonas, guerreiras, artistas ou jogadoras de futebol.

2. Os príncipes encantados não existem. Pertencem aos contos de fadas que te contam para que assumas que o teu papel no mundo é de aguardar o homem ideal que te alivie o peso de ser uma mulher responsável e autónoma, que te salve do cansaço da sociedade e te converta na mãe de filhos que te deveriam completar como ser humano.

3. Podes brincar com qualquer brinquedo do mundo. Não é verdade que haja coisas para rapazes e coisas para meninas. Vão oferecer-te cozinhas, nenucos e kits de beleza para que te habitues a essas actividades quando cresceres, mesmo que estudes e escolhas uma carreira e te apaixones pela tua profissão. Se quiseres ter mais carrinhos que bonecas, está tudo bem. Não deixes que ninguém te diga o contrário.

4. Não há limites para a tua vontade de ser livre. O melhor que pode acontecer na tua vida é escolher mais, para além do teu género, sem condições, e que as tuas escolhas variem tanto como desejes.

5. Não aceites que te digam “uma menina não faz isso”. Os que te dizem isso (os teus pais incluídos), querem cortarte as asas e marcar-te um caminho que acreditam que deverias seguir. Defende as tuas decisões, cresce sabendo que os que fazem divisões com base no sexo têm cérebros pequeninos e mentes de vilões.

6. Trepa a todas as árvores que possas. Isso não é ser maria-rapaz, é estar viva e saber brincar. Lembra-te que, para isso, vais precisar de roupa confortável.

7. Mesmo hoje em dia, quando a mulher já percorreu um longo caminho para a sua libertação, vais encontrar discriminação nos que te rodeiam. Lembra-te que o fazem porque têm medo e são ignorantes. Se puderes, explica-lhes que estão equivocados. Se não, segue o teu caminho: a tua vida seja a melhor prova de que não sabem o que dizem porque não pensaram bem.

8. O mundo está cheio de cores maravilhosas, o rosa é uma mais. Que a tua existência seja um arco-íris, não um merengue ou uma novela da tarde.

9. Procura jogos que vão além de mudar fraldas, dar biberões ou usar panelas de plástico.

10. Os meninos têm pénis e tu tens uma vagina. Não te falta nada, a inveja do pénis é uma invenção para pensares que eles são melhores.

11. Evita a publicidade. Evita as modas. Evita tudo o que te quiserem impor através da televisão, até que possas discernir para que te serve tudo isso.

12. A tua amiga que tem mais bonecas que tu não é mais feliz por isso.

13. Nunca, jamais, deixes de perguntar porque as coisas são como são. Nunca te conformes com a primeira resposta. Nunca fiques com dúvidas se as puderes compreender. O conhecimento é luminoso e abre portas.

14. Foge da violência. Não porque seja património dos homens, mas porque é a ferramenta dos imbecis.

15. Ninguém te vai amar mais porque és magra ou porque tens mamas grandes. Ao menos ninguém que valha a pena conhecer.

16. Vê desenhos animados, mas lê também. Lê muito. Lê até que te doam os olhos. Lê contos, novelas, histórias de piratas, extraterrestres e baleias brancas. Se no princípio não entenderes o que estás a ler porque és pequenita, algo disso fica na tua cabeça e a expande.

17. Não deixes de ler a Cinderela, mas lembra-te que ela, e todas as demais, cansaram-se de comer perdizes na parte que se segue ao “e viveram felizes para sempre”.

18. O mesmo vale para a música, o mundo não acaba na Shakira e Selena Gómez. Se puderes, aprende a tocar um instrumento, seja ele qual for.

19. Casares e seres mãe é um dos destinos possíveis, não é obrigatório. O teu futuro não está escrito na pedra, é como argila e podes ir moldando como quiseres.

20. Nunca és demasiado pequenita para entender, o que acontece é que nem sempre os adultos sabem como explicar-te

21. Nem sempre houve mulheres presidentas. São o produtos de anos de luta e esforço. Não as esqueças, deve-lhes muito da tua liberdade.

22. As raparigas que aparecem nuas nas capas das revistas e na televisão fazem-no porque crêem que não têm nada melhor para mostrar. Mostra o teu cérebro que, ao contrário do teu rabo, vai ficando mais firme com os anos.

Texto escrito por Gabriela Cancellaro , no blogue No entiendo Nada.

2 thoughts on “manifesto para raparigas

Partilha o que te vai na alma...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s