Não basta ser mulher, tem que se ser ninja!

 

Depois que viras pai/mãe, tudo muda, bla bla bla. Já todos conhecemos o discurso, para quem é pai e quem não é, há-de conhecer.

Mas há coisas que só descobrimos quando estamos no meio desse filme, como por exemplo:

1.Tens uma chinesa contorcionista dentro de ti que se activa de cada vez que o teu filho adormece e tens de entrar ou sair do local onde ele está, sem o acordar, passando por todos os brinquedos e outros obstáculos que estão espalhados pelo chão.

2.O teu ninja interior revela-se de cada vez que ele chega a casa da creche com uma mossazinha minúscula na testa fofinha e dura que ele tem, e estás pronta para assassinar o culpado com um só golpe nada misericordioso.

3.As tuas células cerebrais têm apenas uma vaga lembrança dos tempos em que aquele ser minúsculo não existia, no entanto, é suficiente para teres a certeza que amigos/as sem filhos vão se esquecer do teu filho em qualquer local absurdo se os deixares a cuidar do teu tesourinho por mais de 1h.

4.O agente secreto que há em ti, desperta para a plenitude do filme de acção que passou a ser a tua vida, porque a qualquer momento vais ser atacada por seres malfeitores, vão arrancar-te do teu filho, vais ser torturada para lhes dizeres onde ele está, e passas os teus dias a olhar por cima do ombro e a treinar para esse momento em que vais resistir e portar-te como um herói quando o teu filho estiver em perigo.

5.Descobres também que és o Neo, que consegues dobrar aquela colher, ou afinal a colher não existe, ou, bem, na verdade apenas descobres que tens reflexos muitos mais rápidos do que alguma vez pensaste pois de cada vez que as mãos pequeninas e cutchi-cutchi do teu filho acham por bem testar a teoria da gravidade em qualquer objecto das imediações, tu, pimba! consegues apanhar o dito antes que toque o solo. 50% das vezes, vá.

6.Aprendes a ralhar com o médico, aquele ser divino que sempre pensaste ser a perfeição do conhecimento, afinal, é um totó que de certeza nunca teve de mudar uma fralda na vida dele ou não te dizia para enfiares o termómetro a cada 5 minutos no rabinho do teu filho, com ele a espernear por todo o lado. Qual o problema da axila, man?!?!

7.E, há uma coisa muito especial que acontece contigo e com os teus amigos: ficam reduzidos a metade, ou a um terço. Porque não tens tempo, porque eles não têm pachorra de aturar um puto aos berros e a sua mãe histérica e psicótica (sim, viramos todos psicóticos, não há como evitar), porque não compreendem a não ser que tenham filhos. Mas, os que ficam, são aqueles do resto da tua vida e sabes que valeu a pena a selecção natural que a vinda do teu filho proporcionou às tuas amizades. Alguns dos que ficam não têm filhos e não compreendem, mas amam-te e amam o teu filho, e isso é que importa.

E dormes pouco, sempre em sentinela, não tens horas para comer, tomas banho em 2 minutos e estás com sorte, queres namorar mas estás estafado/a, ouves palpites de toda a gente e só te apetece mandar todos à shitzinha, não tens tempo para te arranjares, apetece-te gritar bem alto pelo menos umas 3 vezes ao dia, e bla bla bla bla.

Mas, ficaste diferente. E tens de aprender a gostar dessa diferença, get it? :)

Marília Campos

Partilha o que te vai na alma...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s